sábado, dezembro 4

Projeto Arte no Muro, da Vale, colore a estação ferroviária de Itabira

Ação tem a participação da comunidade e de artistas da região na criação de painéis artísticos ao longo do ramal da Estrada de Ferro Vitória Minas (EFVM) 

O muro que cerca a estação ferroviária, em Itabira-MG, tem ganhado novas cores. A ação é uma iniciativa da Vale e faz parte do projeto Arte no Muro. O intuito é transformar a estrutura que foi instalada no ramal da Estrada de Ferro Vitória a Minas (EFVM) para garantir mais segurança à comunidade, em uma extensa obra de arte, com participação de artistas locais e das proximidades e dos itabiranos.

Os painéis cobrirão, aproximadamente, 340 metros lineares de muro de trilhos, com área total em torno de 1.500 m². O trabalho vai retratar a história da cidade e está sendo construído por pessoas da comunidade e artistas de Itabira, Ipatinga e Coronel Fabriciano. Para criar a obra de arte, 18 moradores de diferentes bairros da cidade participaram de oficinas teóricas de grafite e o conteúdo aprendido está sendo praticado no muro, sob a orientação de cinco artistas.

Daniel Daher, gerente-executivo do Complexo Itabira, lembra que um dos pilares da empresa é gerar desenvolvimento para as comunidades onde a Vale atua. “Hoje, espera-se que a empresa sirva a sociedade com o que ela precisa e quer, por isso buscamos investir em projetos que possibilitem desenvolvimento social e cultural, além de capacitação profissional. Com o projeto Arte no Muro, a Vale promove o resgate histórico da comunidade, valoriza e dissemina, também, a história da arte”.

O Projeto Arte no Muro traz o conceito da colaboração e da diversidade cultural, por meio do grafite. A proposta é resgatar narrativas do passado e do presente, ensinar técnicas do grafite para jovens e adultos, com o objetivo de modificar positivamente a paisagem. O resultado são painéis coloridos que fortalecem a identidade sociocultural e autoestima das comunidades.

Sobre a Estrada de Ferro Vitória a Minas

Considerada a ferrovia mais produtiva do Brasil e uma das mais modernas do mundo graças aos investimentos em tecnologia e recursos humanos, a Estrada de Ferro Vitória a Minas (EFVM) tem 905 quilômetros de extensão e transporta 40% de toda carga ferroviária do país. Por ela circulam pelo menos 60 tipos de produtos, como minério de ferro, aço, soja, carvão, calcário, entre outros.

Além de operar no transporte de cargas, pela EFVM passa o único trem de passageiros do Brasil que percorre longas distâncias diariamente. Durante o percurso, o passageiro tem à disposição belas paisagens, história, comodidade e segurança.

Comentários desativados