domingo 15 de dezembro de 2019

Queda na criminalidade em Itabira rende medalha para Polícia Militar

Tenente-Coronel Hudson Feraz, comandante do 26º Batalhão, foi escolhido pela justiça para receber a comenda

Dados divulgados dão conta de que apesar de terem ocorrido 18 homicídios neste ano em Itabira, houve uma redução de mais de 58,62% neste tipo de crime na cidade e 40,81% região do 26°BPM.

Se em 2014, o registro de uma série histórica no número de crimes, chegou a 26 homicídios na cidade e 49 em toda a área do 26°BPM, esses números foram baixando ano a ano para em 2018 registrarem 14 e 23 homicídios respectivamente.

Não há o que se comemorar, uma morte é uma agressão sem tamanho, mas se comparado com os dados de 2014, neste ano de 2019 , ocorreram até o momento 18 homicídios em Itabira e 21 em toda área do 26°BPM. A redução foi considerável.

Essa redução no número de homicídios e crime violentos é fruto de toda uma estratégia e metodologia nova que vem sendo aplicada pela Polícia Militar, com zoneamentos, turnos específicos, cerco bloqueio e Inteligencia Operacional, Polícia Civil ampliando suas investigações, dando celeridade nos inquéritos e o Ministério Público e Judiciário atuando intensamente.

É claro que a violência, pouca ou muita é ruim, assusta e atrasa a vida de todos nós; uma análise mais detalhada nos gráficos mostram que há uma queda ano a ano na cidade/região.

Mais investimentos, novas formas de agir e claro bastante tecnologia ajudam e melhoram a cada dia o combate sistemático às causas da violência em nossa cidade e região.

Importante reconhecer o esforço e empenho dos Servidores da área que a toda hora enfrentam todo tipo de dificuldades, falta de apoio e investimento.

Acompanhe os dados sendo o número de homicídios por ano, em Itabira e nas 11 cidades sob coordenação do 26BPM.

Ano  Itabira  26°BPM
2014 29 49
2015 24 37
2016 21 37
2017 21 36
2018 14 23
2019 18 21

Pode haver uma pequena divergência nos números levando -se em consideração que os homicídios contabilizados na matéria são de quando o óbito é registrado imediatamente após o crime.

Fonte – Diário de Itabira

Comentários desativados