segunda-feira 21 de outubro de 2019

PM de Minas tem déficit de 16 mil policiais, admite comandante geral

A Polícia Militar de Minas Gerais acumula um déficit de 16 mil policiais, tendo registrado, só este ano, a evasão de 1.465 servidores e a entrada de apenas 36 novos. O dado foi revelado ontem, na Assembleia Legislativa, pelo comandante geral da PM, coronel Giovanne Gomes da Silva, durante sabatina com deputados estaduais.

Ele informou que a recomposição do “quadro funcional” está sendo discutida com o governador Romeu Zema (Novo). Também disse que será realizado um novo concurso público e novas turmas de formação de policiais devem começar em fevereiro e maio do próximo ano.

A necessidade do aumento dos efetivos da PM e também da Polícia Civil ficou clara durante o Assembleia Fiscaliza de ontem, que foi todo dedicado à segurança pública. Pela manhã, foram ouvidos o comandante geral da PM e o chefe da Polícia Civil, Wagner Pinto de Souza. Os debates prosseguiram à tarde, com o secretário de Estado de Justiça e Segurança Pública, general Mário Lúcio de Araújo, e o comandante do Corpo de Bombeiros Militar, coronel Edgard Estevo da Silva.

O chefe da Polícia Civil informou aos deputados que o compromisso assumido por ele, durante o Assembleia Fiscaliza de junho, de nomear delegados e escrivães, está sendo cumprido. Cento e dezenove novos escrivães já estão sendo treinados e deverão assumir em janeiro de 2020. Também foram nomeados 79 delegados e 392 investigadores, que atualmente estão em treinamento. Wagner de Souza admitiu que, mesmo assim, o déficit de pessoal na Polícia Civil – que tem 10.358 servidores – é de 40%.

Fonte – Diário de Barão

Comentários desativados